segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Amor e dor

O quadro considerado mais misógino de Edvard Munch, que representa uma mulher mordendo e abraçando um homem, vai a leilão na Sotheby's de Nova York.

Intitulada "Amor e dor", mas conhecida popularmente como "O vampiro", alguns viram a obra como uma alusão às prostitutas que o artista freqüentava enquanto outros a interpretaram como uma macabra fantasia sobre a morte de sua irmã favorita.

Segundo o testemunho de Adolf Paul, um conhecido do grande expressionista norueguês, a inspiração veio a Munch numa tarde enquanto pintava uma modelo que "tinha longos cabelos vermelhos como chamas que caíam sobre seus ombros como sangue congelado".

Paul visitava casualmente o atelier e o pintor ordenou gritando que ele se ajoelhasse diante da modelo.

- Eu obedeci. Ela então se inclinou sobre mim e apertou seus lábios contra meu peito, equanto me cubria com seu cabelo vermelho. Munch começou a pintar e pouco depois havia termina seu vampiro - contou Paul.

Pintado em 1894, a obra causou escândalo ao ser exibida pela primeira vez em Berlim em 1902. Em 1903, o quadro foi comprado por um colecionador de Munique, Johann Anker. É a única versão das quatro obras que Munch pintou com o mesmo motivo entre 1883 e 1884 que continua nas mãos de colecionadores. As outras três estão em museus. Petra Pettersen, do museu Munch, a considera uma das mais bem executadas.

5 comentários:

Carlos Luiz disse...

Adoro Munch, esse quadro é d+!!!

Anônimo disse...

Esse quadro é magnífico....

Caroline Meira disse...

Quem será que arrematou o quadro ontem no leilão ?????

Junior Macedo disse...

Atuante, que tal postar mais quadros desse grande artista ????

Anônimo disse...

Realmente uma obra de grande impacto!