sexta-feira, 31 de outubro de 2008

UNAMA

E a queda-de-braço entre o professor Édson Franco e os demais sócios da Universidade da Amazônia (Unama) - aí no lado - não terminou no Irajá, não.

As divergências que resultaram na renúncia de Édson Franco ao cargo de reitor da instituição terminou mesmo no Poder Judiciário.

Uma ação – novíssima, quentinha, ainda fumaçando, recentemente saída do forno –chegou ao Fórum Cível de Belém.

A ação tramita na 6ª Vara Cível da Capital, que tem como titular o juiz Mairton Carneiro. Foi protocolada sob o nº 2008.1.103396-5 e distribuída no último dia 29 deste mês, portanto, na quarta-feira passada.

O autor da demanda proposta contra a União de Ensino Superior do Pará é o professor Édson Franco. Na ação, ele pede a declaração de nulidade de ato jurídico cominada com a reintegração no cargo de reitor. É isso mesmo: o professor pede para ser reintegrado no cargo ao qual renunciou.

O valor da ação é de R$ 1 mil.

O advogado de Édson Franco é o ex-governador e desembargador aposentado Aurélio do Carmo. O processo, até agora, está concluso para o juiz proferir o primeiro despacho.

Fonte: Espaço Aberto

5 comentários:

Carlos disse...

Só tenho uma coisa a dizer sobre isso: UMA PALHAÇADA!!!

Anônimo disse...

Mas assim não....que patuscada, o cara sai, se arrepende e quer voltar...típico de novela mexicana....

Julio Mendonça disse...

Sou estudante da Unama, e já vi que quem vai se prejudicar com isso é a própria Universidade....

Orpheu disse...

Como dizem os "antigos": Casa de ferreiro, espeto de pau!

Anônimo disse...

Agora voltou com um mandado de segurança, pode?!?!?!